Dicas para emagrecer com a dieta do ovo

Se você está lutando contra a balança e deseja perder peso rápido, a dieta do ovo pode ser uma boa opção.

O sucesso desta dieta é relatada e garantida por muitos praticantes espalhados pelo mundo todo. O número de adeptos a esta dieta não para de aumentar, principalmente agora com sua divulgação através das redes sócias.

A dieta se baseia no consumo de ovos cozidos, algumas frutas e legumes.

Uma orientação muito importante é o consumo abundante de água para que seu corpo seja hidratado facilitando assim a desintoxicação do seu organismo.

Durante a dieta, você deve beber muita água (de 8 a 10 copos diários), para hidratar o corpo e também facilitar a desintoxicação.

E se você usar o detox 3D juntamente com a dieta do ovo, seus resultados na perda de peso serão muito mais rápidos.

Como funciona a dieta do ovo?

A proposta principal desta dieta é que, através do consumo dos ovos, você diminua o consumo dos outros alimentos.

É uma dieta muito simples que promete bons resultados. Algumas pessoas que optaram por esta dieta afirmam que seguindo as orientações corretamente você pode conseguir emagrecer até 3 kg por semana.

A dieta se baseia no consumo de 2 a 4 ovos cozidos por dia. Este consumo dos ovos aumenta a proteína no seu organismo e lhe dá uma sensação de saciedade o que vai diminuir sua fome.

É importante lembrar que só o consumo dos ovos não vão oferecer o resultado desejado. É importante também restringir o consumo de carboidratos e calorias que são os principais fatores que colaboram para a perda de peso.

Regras básicas da dieta do ovo

Algumas regras básicas precisam ser seguidas para que você tenha êxito nesta dieta.

  • Não dever ser seguida por mais de 2 semanas.
  • Incluir na sua alimentação frutas, verduras, frango, peixes, saladas e gorduras boas como as encontradas na castanha e outras sementes.
  • Como regra geral, em praticamente todas as dietas, você não pode consumir refrigerantes, bebidas alcoólicas, doces, sucos prontos, frituras e doces.
  • É importante também diminuir o consumo de sal e açúcar.
  • Durante a dieta não consuma carboidratos.

Existe algum risco na dieta do ovo?

Uma preocupação que alguns nutricionistas apresentam em relação ao consumo de ovos nesta quantidade diária, é a questão do aumento do colesterol. Este problemas pode ocorrer para aqueles que fizerem a dieta por longo prazo, por isso é importante respeitar as regras onde é estritamente recomendado que esta dieta seja seguida, no máximo, por duas semanas.

É bom lembrar também que, antes de iniciar qualquer tipo de dieta é aconselhável a avaliação de um nutricionista para saber se você está em condições de segui-la, sem prejudicar a sua saúde.

Melhores Dicas Para Fazer Maquiagem

Para que a maquiagem se destaque e agregue ao look, não é necessário comprar mil e um produtos ou pensar em técnicas adequadas apenas para experts. Existem algumas dicas e conselhos profissionais muito simples que ajudam a aprimorá-lo e a tirar proveito de seus benefícios. Damos-lhe os dez primeiros.

Use base, corretivo ou primer nas pálpebras.

Se você fizer uso de uma boa base como a dermacol, isso permitirá neutralizar a pigmentação da pálpebra para que a sombra, que será aplicada posteriormente, seja vista em seu tom mais puro”, explica a maquiadora Connie Moreno.

Crie um único ponto de atendimento. 

“Para que a maquiagem tenha harmonia e não caia em um estilo muito sobrecarregado, é importante destacar a boca ou os olhos.

Por exemplo, um batom vermelho ficará equilibrado com um tom neutro ou na faixa dos castanhos; e olhos esfumados, com lábios nus ou neutros ”, aconselha Florencia Ducos, consultora de imagem e especialista em marketing pessoal.

Faça o contorno com sombra. 

É uma dica fundamental para que o contorno dure mais. Os passos são os seguintes: “faça a primeira camada com um lápis na pálpebra superior e próximo à linha dos cílios e nessa linha aplique a sombra.

Para um eyeliner ainda mais marcado, nessas duas camadas, aplique um eyeliner líquido impermeável. O efeito mais dramático, por sua vez, será realizado seguindo os mesmos passos na pálpebra inferior ”, detalha Moreno.

Aplique bastante rímel. 

Isso está na linha superior e inferior, com cuidado para não deixar grumos. “Se você ousar usar cílios postiços, verá um antes e um depois, porque eles fortalecem muito a maquiagem dos olhos”, recomenda Moreno.

Combine a maquiagem com a roupa.  

“Num look de festa, vestir os dois tons vai aumentar a aposta na imagem e dar a ideia de ter dedicado mais atenção à produção pessoal”, afirma Ducos.

Neutralize os tons de pele. 

 “As noções de colorimetria darão as orientações para fazê-lo. Nas áreas avermelhadas da pele deve-se aplicar um tônico verde e nas arroxeadas, como olheiras, um corretor amarelo.

Manchas de pigmentação na pele podem ser neutralizadas com um corretivo laranja. É importante usar uma pequena quantidade desses tons e somente na área que precisa ser combinada ”, esclarece Moreno.

Ele limpa os remanescentes de sombra muito bem

É muito comum que as partículas permaneçam sob o olho e tenham uma aparência bagunçada. Com um lenço de papel ou uma escova limpa, eles podem ser facilmente removidos.

Defina a base de maquiagem.  

“O segredo é aplicar pó volátil incolor e translúcido. Vai permitir matificar o brilho indesejado e estender a duração de uma base de uso diário”, sugere Moreno. 

Outra dica infalível: no final, “borrife a pele com água termal”, completa Ducos.

Maquie as sobrancelhas! 

 “Preencher os espaços em branco das sobrancelhas com sombra ou lápis de sobrancelha no mesmo tom natural vai realçar o visual”, comenta Moreno. O segredo é manter uma estética natural.

Sintomas de vermes intestinais

A infecção por parasitas é algo muito mais comum do que se pensa e normalmente ela acontece pela ingestão de ovos ou cistos desses microrganismos que estão presentes na terra, vegetais, carnes cruas e outras superfícies sujas.

vermes intestinais

Assim, esses microrganismos ingeridos colonizam os intestinos e pode provocar sintomas bastante desagradáveis, felizmente na maioria dos casos o tratamento é simples e rápido, Parazax é uma ótima opção e funciona muito bem para acabar com os vermes.

Então, para saber mais sobre o assunto, vamos conhecer a seguir quais os sintomas de vermes intestinais.

Sintomas de vermes intestinais

Embora seja uma condição mais comum em crianças, a presença de vermes intestinais é uma realidade e qualquer pessoa pode acabar infectada.

Para não ter problemas e não sofrer com as consequências dessa condição, vamos conhecer a seguir quais são os principais sintomas dos vermes:

  • Fezes escuras
  • Coceira no ânus
  • Barriga inchada ou com excesso de gases
  • Dores abdominais constantes
  • Cansaço frequente e sem razão aparente
  • Alternância entre períodos de diarreia e prisão de ventre
  • Pontos brancos nas fezes
  • Perda de peso sem aparente motivo
  • Alterações de apetite, apresentando muita ou pouca fome
  • Náusea
  • Vômitos
  • Problemas respiratórios
  • Comprometimento cerebral (em certas condições)

O mais importante de tudo é estar atento, pois identificar o problema precocemente é a melhor forma de resolver tudo e tratar.

Isso vale especialmente para o caso de crianças que, na maioria das vezes, não conseguem identificar ou expressar esses desconfortos. Por isso, nesse caso, é essencial ter atenção redobrada!

Além disso, é essencial procurar um médico responsável para que haja o diagnóstico e o tratamento correto, garantindo a saúde de todos.

Como é o tratamento para vermes intestinais?

Normalmente, o tratamento é feito com uso de medicamentos orais, mas também é importante adotar medidas de higiene mais intensas, até mesmo para evitar uma reinfecção.

Dentre elas, podemos citar um maior cuidado em lavar bem as mãos para evitar a ingestão de ovos dos vermes, bem como evitar a transmissão. Isso vale em todos os momentos do dia, mas especialmente depois de defecar e antes de cozinhar, por exemplo.

Nesses casos, a prevenção é sempre a melhor alternativa! Mais do que isso, carnes devem ser bem preparadas e cozidas, vegetais devem deixados de molho em solução com água sanitária, as unhas devem ser sempre bem limpas e deve-se evitar o contato com superfície potencialmente contaminadas.

Agora você já conhece os sintomas dos vermes intestinais e como preveni-los corretamente.

Erva de São João: O que é, Como Usar e Para Que Serve?

A erva-de-São-João é uma planta bastante conhecida no mundo inteiro, originária do continente europeu. No entanto atualmente ela já é cultivada em diversos países e cresce até mesmo na beira de estradas, matas e campos, sem que receba cuidados.

As suas flores possuem uma cor amarela enquanto as folhas são verdes e pequenas. As folhas e flores são utilizadas juntas para fins medicinais.

O mais interessante de tudo é que o uso da planta é feito desde a antiguidade, havendo registro seu já feito pelos povos da Grécia Antiga feito por Hipócrates.

Então, se você está interessado e quer saber um pouco mais sobre a erva-de-São-João, continue lendo e descubra tudo o que você precisa saber sobre esse assunto. Vamos lá?!

Erva-de-São-João para que serve?

A erva-de-São-João é amplamente utilizada por seu poder anti-inflamatório na medicina popular. No entanto, ela pode ainda ter muito outros usos, tais como tratamento de espasmos musculares, alívio da tensão resultante dos espasmos, câimbras e outros.

Ela também serve e é bastante utilizada para mau humor, palpitações, déficit de atenção, alívio nos sintomas da menopausa, transtorno obsessivo compulsivo e mais.

A erva-de-São-João também é muito empregada no tratamento da depressão, bem como as demais condições associadas com ansiedade, fadiga, dificuldade de dormir e perda do apetite.

Vale lembrar ainda que existem evidências científicas de que a erva-de-São-João pode ajudar a tratar quadros leves de depressão.

Benefícios da erva-de-São-João

Como já foi dito anteriormente, a erva-de-São-João possui uma grande variedade de usos, visto que oferece uma grande variedade de propriedades que podem ser empregadas para diversos fins medicinais. Veja:

  • Depressão

Estudos vem serndo realizados e já demonstram que o uso da erva-de-São-João é mais eficiente do que o placebo, sendo tão eficaz quanto o uso de antidepressivos tricíclicos em quadros depressivos leves e também moderados.

O extrato dessa planta ajuda a melhorar o humor e a reduzir a insônia e os níveis de ansiedade relacionados com a depressão. Diretrizes já recomendam o uso da erva-de-São-João em associação com remédios antidepressivos.

  • Problemas de pele

A erva-de-São-João pode servir para tratar ferimentos e afecções de pele, bem como queimaduras, dores nos nervos e hemorroidas. Tudo isso graças a dois componentes dessa planta, que são o hiperforina e hipericina, com ação antibacteriana e anti-inflamatória.

  • Contra o vício do cigarro

Estudos mostram que a erva-de-São-João pode ser eficiente na redução dos sintomas de abstinência da nicotina. Além disso, ela ainda atua no controle da ansiedade, sendo uma excelente ajuda no processo de parar de fumar.

Vale lembrar que, mesmo facilitando esse processo, as taxas de pessoas que voltam a fumar depois de terem parado usando a erva-de-São-João são as mesmas do que as pessoas que pararam sem o uso da planta.

  • Perda de peso

Alguns estudos iniciais demonstram que a erva-de-São-João pode contribuir para o emagrecimento, embora sejam necessários estudos mais aprofundados para que isso se confirme.

No entanto, é sabido que ela ajuda a diminuir os níveis de ansiedade, o que é importante m casos de compulsão alimentar, ou seja, pessoas que comem por causa de estresse ou ansiedade.

No entanto, vale lembrar que ela pode apresentar interação com outros medicamentos e também gerar efeitos colaterais.

  • Outros benefícios

A erva-de-São-João vem sendo muito estudada, constatando uma série de seus benefícios, embora as evidências conclusivas ainda não sejam conclusivas.

No entanto, sabe-se que ela pode ajudar a tratar o TOC (transtorno obsessivo compulsivo), depressão sazonal, tensão pré-menstrual, dores nos nervos, enxaqueca, fadiga crônica, câncer, dores musculares e outros.

Efeitos colaterais da erva-de-São-João

O uso dessa planta só é considerado seguro quando ela é utilizada por via oral e por um curto período de tempo. Isso porque o seu uso pode trazer efeitos colaterais bastante desagradáveis, tais como:

  • Dificuldade de dormir
  • Inquietação / agitação
  • Sonhos vívidos
  • Irritabilidade
  • Irritação
  • Cansaço / fadiga
  • Irritação estomacal
  • Boca seca
  • Dores de cabeça
  • Tontura
  • Irritação cutânea
  • Aumento da sensibilidade ao sol
  • Formigamento
  • Diarreia

Vale lembrar ainda que altas doses, mesmo que por via oral, não são consideradas algo seguro.

Em gestantes e lactantes também não devem nunca fazer uso da erva-de-São-João. Isso porque estudos em ratos mostram que a planta pode levar à casos de má formação do feto.

Não é sabido se o mesmo efeito ocorre em humanos, mas até que isso seja comprovado, é importante evitar o uso.

O uso da erva-de-São-João por lactantes, também pode ocasionar em consequências para o bebê, tais como sonolência, cólicas e apatia.

Estudos também demonstram que a erva-de-São-João pode causar infertilidade, não devendo ser utilizada por pessoas que desejam engravidar.

O uso da erva também pode acentuar os quadros de pessoas que sofrem com o mal de Alzheimer e esquizofrenia.

Sendo assim, é sempre muito importante lembrar que a erva-de-São-João só deve ser utilizada com acompanhamento médico.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre a erva-de-São-João, para que serve, seus benefícios e também seus efeitos colaterais. Aproveite essas informações e boa sorte!